quarta-feira, 30 de julho de 2014

OS INIMIGOS DE JEOVÁ

Introdução: Jeová é o deus adorado e cultuado por judeus e cristãos do mundo inteiro. Jeová é considerado pela teologia e por seus adoradores “deus todo poderoso”, santo, imutável, perfeito, acima do bem e do mau. Mas poderá um deus com todas essas qualidades ter seres humanos como inimigos? E Satanás? É realmente inimigo de ‘deus’? É isso que vamos analisar.

Satanás Amigo de Jeová
Satanás é taxado pelos humanos como escória, inimigo, maligno, caído, etc. Mas e se houver alguém pior ou igual ao Diabo como fica? Satanás nunca foi um anjo caído, Satanás foi gerado ruim, ou seja, quem o projetou sabia exatamente o que estava fazendo; Is 54:16. Pela narrativa bíblica Satanás sempre esteve a serviço do deus de Israel, sempre trabalhando para cumprir às ordens do deus de toda a carne. A história de Jó e Acabe são exemplos claríssimos disso. Jeová até aceita conselhos do Diabo.

Jeová queria matar Acabe, não sabendo o que fazer pergunta: Quem induzirá Acabe, para que suba, e caia em Ramote de Gileade? E um dizia desta maneira, e outro de outra. Então saiu um espírito, e se apresentou diante de Jeová, e disse: Eu o induzirei. E Jeová lhe disse: Com quê? E disse o espírito: Eu sairei, e serei um espírito de mentira na boca de todos os seus profetas. E Jeová disse: Tu o induzirás, e ainda prevalecerás; sai e faze assim. Agora, pois, eis que Jeová pôs o espírito de mentira na boca de todos estes teus profetas, e Jeová falou o mal contra ti; I Rs 22. O espírito da mentira é o Diabo que executou a ordem do grande pai da mentira, que é Jeová. 

Na narrativa de Jó a mesma ladainha. Um belo dia os escravos de Jeová vieram se apresentar, isto é, prestar contas do serviço, e Satanás também veio apresentar seus relatórios. Satanás não veio falar de Jó, quem começa a falar de Jó é Jeová. O mais estarrecedor é Jeová assumir que foi tentado pelo Diabo. Jeová disse: Havendo-me tu (Diabo) incitado (tentado) contra Jó, para consumi-lo sem razão nenhuma; Jó 2:3; Tg 1:13. Existem centenas de exemplos dentro da própria bíblia que mostra Satanás como prestador de serviço, como amigo de Jeová e não inimigo.

Os Inimigos são Gerados na Semente de Noé
Jeová destruiu toda uma geração no dilúvio deixando apenas Noé e sua família (oito) para procriação e continuação da espécie. Segundo a narrativa hebraica de gêneses uma nova geração de homens começa a partir de Noé, homem escolhido por Jeová por ser bondoso e com coração obediente. Jeová tinha planos de gerar Israel lá na frente e foi exatamente o que ele fez. Da semente de Noé veio: Sem, Cam e Jafé. Se a intenção de Jeová era acabar com a maldade na terra conservando os bons, então o problema estava resolvido, todos os maus morreram afogados, ficando sós os bonzinhos, certo? Errado! Do sêmen de Noé e de seus filhos vieram gerações e a maldade se multiplicou como nunca. Quem forma amigos e inimigos é Jeová, vamos verificar? Jeová disse através de Salomão: YHWH fez todas as coisas para atender aos seus próprios desígnios, até o ímpio para o dia do mal; Pv 16:4. Jeová na sua ira, isto é, na sua tolice, mata bons e maus numa paulada só; Ez 21:4. Fica-se evidente que o holocausto no dilúvio não foi para acabar com a maldade na terra, mas foi pendenga entre os deuses.

Se não é Israel é Esterco
Jeová escolheu uma nação, um povo de propriedade particular, fazendo assim acepção de pessoas. Jeová deu a lei apenas para os judeus e pra mais ninguém. Jeová nunca evangelizou nenhuma nação, pois Jeová considerava os outros povos INIMIGOS. Jeová mandava Israel pras guerras, pra carnificina, porque não mandou um grupo de judeus ensinarem o amor? Portanto diz o Senhor da Guerra: Ah! tomarei satisfações dos meus adversários, e vingar-me-ei dos meus inimigos; Is 1:24. Jeová tem seres humanos. Houve batalhas que Jeová pelejava sozinho e matava milhares e um único dia. Jeová teve por inimigos grandes povos e adversários históricos, tais como: Filisteus, Amorreus, Heteus, Heveus, Cananeus e Perizeus. Jeová odiava essas nações, e ensinava o ódio e a guerra aos israelitas. Jeová odiava tanto os amalequitas que jurou: Haverá guerra de Jeová contra Amaleque de geração em geração; Ex 17:16. Jeová também tinha por inimigos os Moabitas, os Amonitas e muita gente estava na mira do ódio de Jeová. Até um livro de malditos, livro de inimigos Jeová tinha, Nm 21:14.

Jeová Mata Desconhecidos
Jeová derrama seu furor sobre nações que nem ao menos sabe da sua existência. Vamos imaginar crianças sendo mortas a espada, mulheres gravidas sendo assassinadas sem nem saberem por que o deus dos judeus os considera inimigos e deseja vê-los mortos. Jeová rejeitou Saul como rei porque na guerra simplesmente Saul teve misericórdia. Numa certa batalha Jeová ordenou a matança de homens, mulheres, crianças, recém-nascidos, bois, ovelhas, camelos e jumentos. Era para consagrar todos os mortos ao deus Jeová como oferta de sangue; I Sm 15. Acontece que Saul teve misericórdia e poupou Agague e o melhor de animais. Jeová se irou e se arrependeu de ter colocado Saul no trono. Arrependimento é sentimento humano. Uma outra atitude desprezível de Jeová: Matar animais inocentes. Depois disso Jeová tornou a vida de Saul um inferno. O problema não era Saul, eram as ordens de Jeová. Samuel terminou o serviço da carnificina e assassinou Agague, e a ira de Jeová se aplacou. O furor de Jeová só dá trégua com sangue derramado. Jeová então levanta um homem, segundo o seu coração, isto é, um homem que matasse “direito”. Davi aprendeu bem com Jeová e disse: Derrama o teu furor sobre os gentios que não te conhecem, e sobre os reinos que não invocam o teu nome; Sl 79:6. Jeremias também sabia que Jeová matava desconhecidos e disse: Derrama a tua indignação sobre os gentios que não te conhecem, e sobre as gerações que não invocam o teu nome; Jr 10:25.

Ué? Qual a razão de matar pessoas desconhecidas? Se Jeová deu a lei somente a Israel, ele não poderia cobrar obediência das outras nações, pois os outros povos nem ao menos sabiam quem era Jeová, e eles não tinham a lei, porque mata-los então? Para se fazer conhecido. É assim que Jeová faz fama, derramando rios de sangue. Jeová no Egito derramou suas desgraças, foram centenas de pragas. Jeová matou milhares de crianças no holocausto dos primogênitos e disse: E os egípcios saberão que eu sou o Senhor, quando for glorificado em Faraó, nos seus carros e nos seus cavaleiros; Ex 14:18. Jeová é glorificado na morte, a gloria de Jeová são trevas.

Jeová Endurece Corações
Já que as nações são inimigas de Jeová, porque então tendo poder para mudar corações, ele não os muda para que os homens se tornem seus amigos? Primeiro vamos provar que Jeová muda corações. Isaías declarou: Porque endureces o nosso coração? Is 63:17 / 6:10. Jeová quem endurecia, e cegava os próprios profetas; Is 29:10-12. Jeová afirma que a destruição do reino de Israel teve como causa a dureza de coração; II Rs 17:14-23. Jeová endureceu os egípcios para matá-los. Depois endureceu Israel para os matar também no deserto. Jeová endureceu o coração de Canaã para que não deixassem Israel entrar. O texto a seguir é uma prova evidente e clara dessa questão, que diz assim: Porquanto de Jeová vinha, que os seus corações endurecessem, para saírem ao encontro de Israel na guerra, para os destruir totalmente, para se não ter piedade deles, como Jeová tinha ordenado a Moisés; Js 11:20. Faraó por muitas vezes quis libertar os judeus, mas Jeová endurecia seu coração, para derramar suas desgraças e se fazer conhecido; Ex 4:21 / 7:3. A teologia diz que o povo tinha coração duro, mas na verdade quem endurecia os corações era Jeová. A teologia também tenta explicar que “deus” agia dessa forma porque era o grau de cultura da época e “deus” respeitava isso. Engraçado tem poder pra endurecer corações, mas não tem poder para dar instruções culturais. Francamente. Essas são algumas das explicações forçadas e ridículas dos teólogos. 

Os Inimigos segundo o Novo Testamento
Na religião inventada pelo Apostolo Paulo quem não segue a religião de Jesus é inimigo; leiamos alguns textos: Se quando éramos "inimigos de Deus" fomos reconciliados com ele mediante a morte de seu Filho, quanto mais agora, tendo sido reconciliados, seremos salvos por sua vida; Rm 5:10. Antes vocês estavam separados de Deus e, na mente de vocês, eram inimigos por causa do mau procedimento de vocês; Cl 1:21. Existem outras passagens: Fl 3:18 / Tg 4:4 / Ef 2:11-16. Os textos são bem fáceis de entender, inimigos de Deus neste contexto é não ser cristão. 

Agora vamos pensar numa pessoa comum, que não não é cristã, e não pratica nenhuma religião, mas é uma pessoa que leva sua vida sem prejudicar o próximo, ajuda quem pode, trabalha, paga seus impostos e etc. Por que essa pessoa é considerada inimigo de Deus? Uma pessoa nessa condição não é inimigo, mas inocente, pois não sabe o que esta acontecendo. Na verdade a palavra INIMIGO deviria ser INOCENTE, aí sim esses versos seriam mais coerentes. Vamos a mais um texto "estranho": Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele; I Jo 2:15. Quem lê este verso entende o que? Quem não for religioso, deus vira as costas, é isso que São João esta afirmando. Mas deus coloca o mundo no coração como fica?; Ecl 3:11.

Resumo
O velho testamento é um conjunto de fabulas de terror e das mais baixas que existem. Os autores tinham inimigos, mas esses inimigos na verdade eram inimigos de seu deus imaginário, a saber Jeová. Paulo foi outro farsante e o novo testamento também é uma mentira da religião cristã.